top of page
  • Foto do escritorRaoni da Costa Leal

Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e Assédio (CIPAA): ENTEDA A IMPORTÂNCIA

Atualizado: 28 de jul. de 2023



Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e Assédio (CIPAA)
Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e Assédio (CIPAA)

CIPAA – A comissão passa agora então, a incluir o termo assédio em seu nome. A Lei Nº 14.457/2022 , foi sancionada em 21 de setembro, e alterou a nomenclatura da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) para Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e Assédio (CIPAA). Em seu capítulo VII, a lei estabelece “a inclusão de temas referentes à prevenção e ao combate ao assédio sexual e a outras formas de violência nas atividades e nas práticas da CIPA”.

As principais mudanças e observações podem ser lidas abaixo no trecho destacado da Lei:

CAPÍTULO VII

DAS MEDIDAS DE PREVENÇÃO E DE COMBATE AO ASSÉDIO SEXUAL E A OUTRAS FORMAS DE VIOLÊNCIA NO AMBITO DO TRABALHO

Art. 23. Para a promoção de um ambiente laboral sadio, seguro e que favoreça a inserção e a manutenção de mulheres no mercado de trabalho, as empresas com Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e de Assédio (Cipa) deverão adotar as seguintes medidas, além de outras que entenderem necessárias, com vistas à prevenção e ao combate ao assédio sexual e às demais formas de violência:

I – inclusão de regras de conduta a respeito do assédio sexual e de outras formas de violência nas normas internas da empresa, com ampla divulgação do seu conteúdo aos empregados e às empregadas;

II – fixação de procedimentos para recebimento e acompanhamento de denúncias, para apuração dos fatos e, quando for o caso, para aplicação de sanções administrativas aos responsáveis diretos e indiretos pelos atos de assédio sexual e de violência, garantido o anonimato da pessoa denunciante, sem prejuízo dos procedimentos jurídicos cabíveis;

III – inclusão de temas referentes à prevenção e ao combate ao assédio sexual e a outras formas de violência nas atividades e nas práticas da Cipa; e

IV – realização, no mínimo a cada 12 (doze) meses, de ações de capacitação, de orientação e de sensibilização dos empregados e das empregadas de todos os níveis hierárquicos da empresa sobre temas relacionados à violência, ao assédio, à igualdade e à diversidade no âmbito do trabalho, em formatos acessíveis, apropriados e que apresentem máxima efetividade de tais ações.

Os parágrafos abaixo ainda do mesmo capítulo e artigo referem-se às consequências aplicadas após denúncias e a perfeito aplicação da CIPAA:

§ 1º O recebimento de denúncias a que se refere o inciso II do caput deste artigo não substitui o procedimento penal correspondente, caso a conduta denunciada pela vítima se encaixe na tipificação de assédio sexual contida no art. 216-A do Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (Código Penal), ou em outros crimes de violência tipificados na legislação brasileira.

§ 2º O prazo para adoção das medidas previstas nos incisos I, II, III e IV do caput deste artigo é de 180 (cento e oitenta) dias após a entrada em vigor desta Lei.

Portanto, em resumo, os integrantes da nova CIPAA, assim como antes, necessitam passar por treinamento obrigatório, promovido pela Unidade de Saúde Ocupacional e Segurança do Trabalho (USOST), antes do início das atividades na comissão.

Ainda na Lei n º 14.257/2022 o Capítulo X diz sobre a obrigação da aplicação da CIPA:

CAPÍTULO X

Art. 32. A Consolidação das Leis do Trabalho, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, passa a vigorar com as seguintes alterações:

“Art. 163. Será obrigatória a constituição de Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e de Assédio (Cipa), em conformidade com instruções expedidas pelo Ministério do Trabalho e Previdência, nos estabelecimentos ou nos locais de obra nelas especificadas.

E o que muda na SIPAT com essas alterações?

As Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e de Assédio – CIPAAs foram instituídas, no âmbito da administração municipal, pela lei 13.174/01.

A sigla SIPAT significa Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho. Representa o evento onde atividades direcionadas à prevenção de acidentes do trabalho e doenças ocupacionais são realizadas.

A SIPAT é uma atividade obrigatória para todas as CIPAs, conforme inciso IX, do art. 4º, da Lei 13.174/01, podendo ser ou não validada para efeitos de progressão/promoção funcional.

Para cumprir seu objetivo, conforme artigo 4, as CIPAAs deverão continuar promovendo anualmente a Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho – SIPAT, seguindo as novas regras da CIPAA 2023 que poderão ser mais rígidas. Para mais informações sobre a CIPAA, ou assuntos correlatos, sempre acesse o site oficial do governo federal.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page